• Cláudia Vidigal

Gravidez de alto risco: por que o apoio psicológico?



Período de grandes transformações físicas e emocionais, a gravidez é um fenômeno fisiológico que, por si só, requer adaptações por parte da gestante e das pessoas de seu convívio.


Além da forte influência dos hormônios sobre o psiquismo da gestante, ela deixa de ser somente filha para se tornar mãe, necessitando realizar ajustes em seu relacionamento conjugal, no relacionamento familiar, em sua situação econômica e nas atividades profissionais.


Em geral, a evolução de uma gestação ocorre sem intercorrências porém uma parcela de gestantes podem apresentar características específicas ou sofrerem algum agravo e apresentar evolução desfavorável tanto para o feto como para a mãe, sendo incluídas entre as chamadas “gestações de alto risco” necessitando enfrentar adaptações ainda mais desafiadoras.


Os fatores emocionais ou contexto psicológico deve ser alvo de atenção nessa população. Se em uma gestação típica e sem intercorrências a mulher já vivencia manifestações emocionais intensas, na gestação de alto risco, “as dificuldades de adaptação emocional são maiores, a começar pelo rótulo que se lhes dá, "de alto risco", portanto "diferente" das demais, "normais". Some-se a isto, o próprio fator de risco, como componente estressante” (GESTAÇÃO DE ALTO RISCO MANUAL TÉCNICO, 2000, p.16) .


A condição de risco diagnosticada durante a gestação pode desencadear reações próprias do vivenciamento do luto pela "morte da gravidez idealizada", evidenciando inúmeros sentimentos, como culpa, raiva, medos, tristeza...


Tão comum e por vezes necessária no seguimento da gestação de alto risco, a hospitalização deve ser considerada como outro fator estressante já que implica no afastamento da grávida do suporte familiar e de seu ambiente, despertando a vivência de uma dependência imposta e a perda de autonomia (perda do controle sobre si e sobre a gravidez).


Outros fatores importantes a serem considerados no que diz respeito ao contexto psicológico da gestante referem-se ao impacto das reações emocionais de seus familiares e de seu parceiro em sua vida psíquica.


Além disso, a gestante vivencia também os fatores emocionais decorrentes da relação estabelecida com a equipe assistencial, que, do ponto de vista da gestante, pode ser vista de forma polarizada (a equipe ser vista de forma bastante negativa ou, por outro lado, o médico e equipe serem vistos como super-heróis, capazes de salvar a vida dela e de seu filho). (p.16)


O apoio psicológico se faz fundamental também à equipe assistencial uma vez que vivenciam intensas emoções ao trabalharem entre dificuldades diagnósticas e terapêuticas, cobranças por parte da paciente, da família ou da instituição, o que pode levar a desenvolvimento de quadros de estresse e de depressão.


Referencia


Gestação de Alto Risco / Secretaria de Políticas, Área Técnica da Saúde da Mulher. Brasília : Ministério da Saúde, 2000.

0 visualização

Follow me

© 2023 by Nicola Rider.
Proudly created with Wix.com

 

Cel.: (11) 96381-3304