• Cláudia Vidigal

ANSIEDADE: sim ou com certeza?



A ansiedade é uma queixa bastante comum entre aqueles que me procuram na clínica. Por essa razão, no texto de hoje, procurarei realizar alguns esclarecimentos a respeito.

Existente em todas as pessoas, a ansiedade possui função protetora contra perigos. Ela é saudavelmente vivenciada quando algo inesperado (positivo ou negativo) acontece. No entanto, pode tornar-se um problema quando vivenciada excessivamente e em momentos corriqueiros, provocando intenso sofrimento e indicando a necessidade de buscar por ajuda.

Diante das inúmeras situações e problemas do dia a dia e da exigência cada vez maior da atual sociedade para dar conta rapidamente dos problemas, cada pessoa enfrenta determinada situação de modo singular e de acordo com os recursos e sistema de valores que possui, e a ansiedade estará presente, conforme já falado, para proteger contra perigos. Porém, algumas pessoas poderão supervalorizar determinadas preocupações, antecipando de forma desproporcional algumas situações futuras, preocupando-se intensamente a respeito do próprio desempenho e a respeito de julgamentos alheios.

Como consequência, poderão apresentar sintomas, como: falta de ar ou respiração rápida, taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos), sudorese, tremores, boca seca, náusea, palidez, dores, hipervigilância, tensões musculares...

Além disso, podem apresentar também dificuldades para dormir e/ou prejuízos na qualidade do sono, o que, somado com a ansiedade exacerbada, contribui para a sensação de fadiga e exaustão, queixa bastante relatada e traduzida por “minha cabeça não pára”.

Essas pessoas podem também manifestar a ansiedade excessiva por meio de ataques de pânico (tema já tratado aqui no blog) e apresentando preocupação constante com o estado de saúde uma vez que, num ataque de pânico, a sensação de morte iminente é vivenciada.

Demasiado é o sofrimento causado pela ansiedade vivenciada por essas pessoas. Por isso, é extremamente importante que se procure ajuda profissional, pois existe tratamento para a ansiedade, possibilidade de tal sofrimento ser aliviado e da pessoa passar a levar uma vida com mais qualidade.

O tratamento envolve psicoterapia, terapia medicamentosa (acompanhamento psiquiátrico) e práticas alternativas, como acupuntura, massagens, técnicas de respiração e de relaxamento...

A psicoterapia, de modo geral, visará ajudar a pessoa a identificar quais são os fatores que estão por trás dos sintomas da ansiedade e a propor, por meio de intervenções, novos recursos e mudanças na maneira da pessoa lidar com as situações imprevisíveis de modo menos sofrido.


#ansiedade #psicoterapia #psicologia #piscologiacomamor #claudiavidigal #qualidadedevida #bemestar #sofrimentopsiquico

0 visualização

Follow me

© 2023 by Nicola Rider.
Proudly created with Wix.com

 

Cel.: (11) 96381-3304